ContConnect

Como se tornar empreendedor de sucesso?

Como se tornar empreendedor de sucesso?

Empreendedor

 

Há duzentos anos, empresários de todo o mundo tinham pouquíssimas opções para empreender, se você não tivesse aptidão com habilidades manuais ou sem capital para produzir algum produto, você estaria bastante limitado.

No entanto, a partir do último século até os dias mais atuais, todas as organizações interagem entre si num contexto complexo chamado economia globalizada. Além disso, com o avanço tecnológico que vivenciamos paulatinamente, é natural que a cada dia surja novas ferramentas, técnicas, modelos e informações para inovar e suprir a necessidade do mercado, ao passo que algumas funções ou tarefas tornam-se obsoletas.

Mas o que, afinal, significa empreender? E por que é tão importante?

Numa definição mais clássica, empreender seria o ato de criar uma empresa ao mesmo tempo em que a constrói e dimensiona para gerar lucro. Este é, porém, um conceito em constante evolução; há, por exemplo, quem enxergue o lucro não como finalidade, mas como condição. Organizações filantrópicas e sociais, por exemplo, não visam necessariamente o lucro, mas talvez o altruísmo ou a auto-satisfação, e o capital serviria como sustentação, ao invés de motivação.

Dito isso, empreendedorismo pode ser entendido como a capacidade de atender à alguma necessidade do mercado com soluções inovadoras.

De acordo com o estudo Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, divulgado pelo IBGE, metade das empresas no Brasil fecha suas portas antes de completar quatro anos de atividade, o que deixa bastante claro a necessidade de conhecimentos e práticas que sejam aplicadas à realidade econômica das micro e pequenas empresas, especialmente num contexto tão burocrático engendrado pela legislação brasileira. Já num contexto mais macro, inovar o mercado ou simplesmente suprir as suas exigências é essencial para o desenvolvimento econômico e social de um país.

Do ponto de vista de um indivíduo prestes a empreender, tudo o que ele precisa é de uma boa ideia e de instruções para pô-la em prática, o que pode acontecer em situações criativas e de pouca preocupação, ou até mesmo num estado de necessidade, como no caso de pessoas que acabaram de ser demitidas e precisam de um novo meio para se sustentarem, o que, infelizmente, veio a ser bastante comum em tempos pandêmicos – neste caso, é fundamental enxergar esse momento como uma oportunidade para começar um novo negócio, ao mesmo tempo que o cuidado deve ser acentuado, pois, ao contrário podemos ter uma série de problemas:

• Por conta da falta de planejamento, frequentemente toma-se decisões precoces, então é aconselhável que grandes decisões sejam tomadas apenas após alguns meses de consolidação do negócio;

• Um comportamento desesperado pode levá-lo a confundir a dimensão do próprio negócio, é importante definir se será um recurso provisório ou de fato uma mudança de vida – no primeiro caso, recomenda-se um baixo investimento inicial;

• Confiança de mais. Ser confiante é bom, mas jamais exacerbadamente. Se o seu negócio não teve o privilégio de ter um tempo considerável para o planejamento e, infortunadamente não está dando bons frutos, não tenha vergonha de dar um passo atrás;
• Ausência de colaboradores. Se você está enfrentando tudo isso sozinho e pela primeira vez, deve-se considerar o auxílio de pessoas já consolidadas na área ou que possam te ajudar a arcar com as despesas.

• Misturar as contas pessoais com a da empresa. É essencial distinguir os negócios e o pessoal e, portanto, saber dividir suas contas para não precisar lidar com a perda do controle financeiro da empresa e evitar problemas com a Receita Federal, uma vez que gastos pessoais não podem ser tidos como rendimentos do empreendedor.

Precisa de ajuda para empreender? Conte Conosco . 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *